Oscar Malvessi - Consultoria em Valor
Home Imprimir Contato
O Impacto da Inflação nos KPIs - Artigos - Atualizações da Tese: 14ª (2020), 10ª (2017) e 2ª (2005)


Link Webinar APIMEC - Reflexões sobre os efeitos da Inflação na Análise de Investimentos
21/02/2022
Link para o Webinar APIMEC - Reflexões sobre os efeitos da Inflação na Análise de Investimentos
APIMEC - Reflexões sobre os efeitos da Inflação na Análise de Investimentos
21/02/2022
A mensuração efetiva dos resultados e retornos das empresas é diretamente afetada pelo movimento inflacionário, portanto, influencia "decisões de investimentos". É imprescindível ao gestor poder contar com instrumentos que demonstrem as relevantes diferenças entre valores históricos e valores atualizados com mesmo poder aquisitivo, de forma a tomarem as melhores "decisões de investimentos".
Não se esqueça do impacto da inflação nos indicadores de Retorno - Artigo - Exame (Site)
18/12/2021
Nesta análise, contata-se que há uma imensa diferença entre usar informações em moeda nominal, da forma como são registradas pela contabilidade e o uso gerencial de moeda com um mesmo poder aquisitivo ou moeda constante
O Impacto da Inflação nos Indicadores de Retorno do Capital Investido - ARTIGO -Revista RI nº257 - 14ª Atualização da Tese
10/12/2021
Escrevi um artigo com o Prof. Eliseu Martins que comprova que usar a Criação de Valor-VEC, traz informações fidedignas, evita erros graves e distorções nas decisões gerenciais. Avaliamos o reflexo da inflação nas empresas que compõem o IGC-B3 em 2010/2020. A superavaliação de KPIs de retorno comprova a importância de analisar o comportamento do ROIC nominal vs ROIC atualizado.
A inflação que corrói e engana - ARTIGO - Revista RI - 10ª Atualização da Tese
01/02/2017
Analise do comportamento dos indicadores de retorno e da inflação de 1996/2015, das principais empresas do Brasil. Apresentam-se as defasagens entre os valores históricos e atuais para o A. Permanente, Patr. Líquido, Receitas e Lucro Oper. Avalia-se o impacto da superavaliação nos indicadores como ROI, ROE versus o ROIC, demonstrando-se as causas das distorções e erros na decisões gerenciais.
Inflação: Slides com Resumo Executivo - A inflação que corrói e engana
01/02/2017
Slides contendo "resumo executivo" do artigo publicado na Revista RI de 02/2017. O objetivo é demonstrar o impacto da inflação de 1996/2015 ao se comparar as infos. nominais publicadas, contrastadas com a moeda constante. Destaca-se e o nível de erro ao se usar simplesmente os dados históricos. Indica-se a falta de veracidade dos indicadores tradicionais como ROI, ROE, quando comparados ao ROIC.
Decisão econômico-financeira com moeda valor estável - ARTIGO - Revista IBEF - 2ª Atualização da Tese
01/12/2005
O objetivo desse artigo é apresentar a importância e a necessidade de se utilizar critérios de análise gerencial em moeda constante, se o objetivo da avaliação for consistência técnica. Desta forma, para comparar, avaliar e concluir uma análise de investimento ou de resultados deve-se utilizar valores com um mesmo poder aquisitivo da moeda. Sugere-se estruturar a base de dados com valores em moeda com um mesmo poder aquisitivo de compra. Esta forma de análise é utilizada em todos os estudos e nos países desenvolvidos, que usam, por exemplo, o dólar e o euro. Assim sendo, usando-se os valores nominais perde-se a expressão correta de crescimento, da evolução dos negócios e se distorcem os indicadores de retorno, uma vez que os valores nominais estão expressos em moedas de diferentes períodos e valores. Neste artigo compara-se o impacto da inflação principalmente nos valores que representam o Patrimônio Líquido, o Ativo Permanente e os respectivos indicadores de retorno. Utilizaram-se como amostra de informações as demonstrações financeiras das 45 maiores empresas privadas brasileiras no período de 1995-2003. Compararam-se as informações nominais com as informações em moeda constante. Como resultado constata-se relevantes diferenças nos indicadores econômico-financeiros com valores históricos versus aqueles valores obtidos quando são expressos em moeda do mesmo poder aquisitivo ou com valores atualizados. Em termos práticos, observa-se que os indicadores de lucratividade quando se usa informações históricas podem não refletir, ou quase sempre não refletem, a realidade econômica sobre o valor investido dos acionistas. Da mesma forma, com a lucratividade do capital aplicado nas operações, indicadores que se traduz em valores irreais com decisões erradas e enganosas. Portanto, não é recomendável usar as informações como estão sendo publicadas. Se o objetivo gerencial da análise for assertividade, faz-se necessário trabalhar as informações apropriados que são os valores em moeda constante, assim transformam-se as informações em decisões corretas.
A falta que a correção faz - Revista EXAME - 2ª Atualização da Tese
31/08/2005
Sem considerar a inflação, os resultados públicos das empresas ficam distorcidos. É impossível conhecer a real situação financeira das empresas brasileiras. O motivo é a distorção dos balanços, que há anos não levam em conta o impacto da inflação e mascaram resultados. Ao longo do tempo, a ausência da correção monetária faz com que investimentos -- como a compra de máquinas e equipamentos -- apresentem resultados menores do que são na realidade, o que superestima os lucros e posterga decisões importantes.
Cases

Case POIT_Criação de Valor - O uso da metodologia com foco EVA/VEC

Vitro (1995) - Case: o uso da metologia Criação de Valor-EVA

AT&T (1992) - O uso da metologia Criação de Valor-EVA-Revista Fortune: Set/93

Souza Cruz - O uso da metologia Criação de Valor


© 2022 - Oscar Malvessi - Consultoria em Valor

Av. Paulista, 807, 23º andar, Conj. 2309
01311-100- São Paulo - SP - Brasil