Oscar Malvessi - Consultoria em Valor
Home Imprimir Contato
Opiniões

"É preciso estar atento ao fato de que a empresa, mesmo apresentando na última linha da demonstração de resultados a expressão lucro pode, na realidade, estar destruindo seu valor, e, conseqüentemente, os valores do acionista". Revista da CVM - Janeiro de 2001.

"Visto que o investidor tem por objetivo o retorno financeiro, a responsabilidade da empresa é simples e clara: ela deve criar valor ao acionista, sob o risco de perdê-lo. A empresa só justifica a sua existência ao criar riqueza". Revista da CVM - Janeiro de 2001.

"O entendimento da metodologia com foco na criação de valor possibilita analisar as alternativas de estrutura de capitais e dos recursos aplicados." Revista Mercado de Capitais - ABAMEC-SP - Março de 2000.

" (...) a grande contribuição que a teoria de finanças apresenta aos investidores, analistas, empresários e à comunidade é que os resultados das estratégias podem ser avaliados de maneira mais eficaz, desde que analisados sob a ótica da criação de valor." Revista Mercado de Capitais - ABAMEC-SP - Março de 2000.

"A tendência de redução de custos e melhoria contínua estão presentes e continuarão a forçar as empresas a buscar saídas inteligentes, visando sempre crescer e melhorar os resultados. Entender realmente o que está acontecendo com as atividades e com o resultado econômico é fundamental". Revista Conjuntura Econômica - Janeiro de 2000.

"Desvendar os fatores econômicos que levam as empresas a criar ou destruir riqueza é um tema muito importante, tanto para os administradores quanto para os investidores." Gazeta Mercantil de 26 de outubro de 1999.

"Os conceitos de EVA® e de MVA® estão sendo cada vez mais usados como instrumentos de auxílio à gestão." Revista Exame - Setembro de 1998.

"Além de comprovar resultados e orientar decisões de investimento, o EVA® pode servir para definir a remuneração variável dos executivos de uma empresa." Revista Exame - Setembro de 1998.

"A metodologia de Criação de Valor já se tornou uma medida de acompanhamento gerencial. Para aprovar um projeto, o gerente tem de mostrar qual o retorno esperado acima do custo de capital." Paulo Sachi - Vice-Presidente Comercial da Spal, 1998.

"Quem superar as metas vai ser remunerado proporcionalmente ao que agregar. O objetivo é alinhar o interesse e a ação do funcionário com o ponto de vista do acionista." Diexmond Machado - Diretor Geral dos Centros de Serviços da Andrade Gutierrez, 1998.

"O EVA® nos ajuda a saber onde temos maior possibilidade de ganho." Cláudio Garcia - Gerente de Orçamento da Brahma, 1997.

"O EVA® é um conceito mais fácil de ser entendido mesmo por aqueles que não dominam a leitura de balanços." Revista Exame - Setembro de 1997.

"O MVA® e o EVA® não são apenas métodos de avaliação do desempenho de empresas ou instrumentos usados pelos analistas para recomendar a compra (ou venda) de suas ações. Eles servem também como uma ferramenta de gestão empresarial cada vez mais adotada em todo o mundo." Revista Exame - Setembro de 1997.

"As empresas que utilizam o EVA® têm condições de criar um vínculo maior entre os interesses dos funcionários e dos acionistas, aumentando o comprometimento de cada um com seus resultados." Revista Exame - Setembro de 1997.

"Gestores que administraram seus negócios de acordo com a metodologia de Criação de Valor - EVA® aumentaram o valor de suas respectivas empresas. Investidores que conhecem o EVA®, e que conhecem quais companhias estão utilizando tal conceito, têm ganho muito dinheiro." Revista Fortune, Setembro de 1993.

"O EVA® é a principal medida de nossas unidades de negócios." William H. Kurtz - Executivo Financeiro da AT&T, 1993.

"O EVA® faz com que os gestores passem a atuar como acionistas." William Smithburg - Executivo Financeiro da Quaker Oats, 1993.

"Em suma, o EVA® é uma ferramenta de mensuração da lucratividade operacional real da empresa." Revista Fortune, Setembro de 1993.

"A metodologia de Criação de Valor - EVA® nos levou a tomar as decisões corretas." John Shiely - Executivo Financeiro da Briggs & Stratton, 1993.

"Uma das propriedades mais acentuadas do EVA® é sua relação com o preço das ações. Ambos indicam uma mesma tendência para cima ou para baixo (...) mostra exatamente aquilo que os investidores querem saber (...)" Revista Fortune, Setembro de 1993.

"Preferimos investir em empresas que utilizam o EVA® ou medida similar. Nossa política consiste em obter retornos superiores ao custo de capital." Eugene Vesell - Vice-Presidente Senior da Oppenheimer Capital, 1993.

"Além das companhias industriais, o EVA® também se aplica a outros negócios, como por exemplo naqueles do setor de serviços." Revista Fortune, Setembro de 1993.

"A adoção da metodologia de Criação de Valor - EVA® força-nos a encontrar caminhos engenhosos, com habilidade e com menos Capital." Jack Stahl - Diretor Financeiro da Coca-Cola E.U.A., 1993.

"Não há qualquer dificuldade ou complicação sobre o cálculo do EVA®. É uma medida fundamental de retorno sobre o capital aplicado, e há basicamente três maneiras de fazê-lo aumentar: aumentar o lucro sem usar muito capital, usar menos capital, investir o capital em projetos de alto retorno." Revista Fortune, Setembro de 1993.

"Com o EVA® é possível analisar com quanto cada atividade contribui na criação de valor de uma empresa. Com ele todos usam uma mesma ferramenta para examinar os resultados: gerentes, acionistas e até analistas de mercado financeiro." Carlos Jimenez - Consultor da Stern Stewart & Co., 1997

"Não tivemos problemas para convencer os gerentes a adotar a metodologia de Criação de Valor." Jack Goldstein - Presidente Executivo da Inversiones Sanford, 1998.

"O EVA® e o MVA® são um enfoque sobre a geração de riqueza que emana diretamente de alguns conceitos muito básicos que, com o tempo, a maior parte das grandes companhias esqueceu." Marcel Telles - Presidente Executivo da Brahma, 1998.

"Disse ao Conselho de Administração que só aceitaria o emprego se me dessem carta branca para que eu pudesse implantar o EVA® e o MVA® em toda a companhia. Caso contrário não haveria acordo." Gary Costley - Presidente Executivo da International Multifoods, 1998.

"Nenhum outro tema que eu conheça funciona tão bem para recompensar as pessoas pela criação de valor aos acionistas. É sem dúvida uma ferramenta extremamente poderosa. É um enfoque disciplinado da gestão administrativa." Gary Costley - Presidente Executivo da International Multifoods, 1998.


 
Artigos e Entrevistas

Após a farra, a ressaca - AB InBev

Revista R.I. - Celeuma Contábil: Qual o verdadeiro valor dessa métrica? - 3ª Atualização da Tese

Remuneração executiva e geração de Valor - Março 2015 - 8ª Atualização da Tese

Revista IBEF - É o EBITDA um bom indicador de remuneração? - 4ª Atualização da Tese


© 2017 - Oscar Malvessi - Consultoria em Valor

Av. Paulista, 807, 23º andar, Conj. 2309
01311-100- São Paulo - SP - Brasil