Categoria Americanas

AMERICANAS: A INACREDITÁVEL DESTRUIÇÃO DE VALOR – Revista RI nº278

No artigo completo publicado na Revista RI nº278, de fevereiro de 2024, apresentam-se detalhadamente os resultados das demonstrações financeiras do período de 2012 a 2022 e destacando os indicadores e KPIs.

O significativo e inesperado rombo ocasionado pelo valor dos ajustes contábeis e ocultado por anos pela Americanas, representa o maior escândalo corporativo e a maior fraude contábil do Brasil.

O texto, bastante aprofundado (são sete páginas), avalia, de forma analítica o impacto significativo do prejuízo e a surpreendente depreciação de valor de mercado ao longo dos últimos anos. Juntos, podemos promover uma reflexão crucial sobre questões financeiras e éticas no cenário empresarial.

As lições do caso Americanas – Pipeline Jornal Valor Ecônomico

Hoje, no primeiro aniversário da divulgação das “inconsistências contábeis” pela Americanas, tive o privilégio de publicar, no Pipeline do Valor Ecônomico, uma análise das consequências do episódio para investidores, parceiros, órgãos reguladores e com o mercado, em geral. Meus agradecimentos pela oportunidade a Maria Luíza Filgueiras e André Ítalo Rocha.

Americanas e o estrondoso rombo explicado pela fraude de R$ 40,8 bilhões

O objetivo é demonstrar o expressivo impacto dos ajustes feitos nas Demonstrações Financeiras Padronizadas (DFPs) de 31/12/2022 publicadas pela Americanas S.A., em 16 de novembro de 2023. Inicialmente tais ajustes foram chamados de "inconsistências contabéis". Destaca-se agora que esses ajustes decorrem de estrondosa fraude contábil relatada em R$ 40,8 bilhões de prejuízos acumulados, detalhados na tabela 1.

Caso Americanas: Os investimentos operacionais causam impacto negativo no ROIC e valor de mercado da empresa

O objetivo desta quinta análise é comparar o comportamento e a evolução dos investimentos com o retorno sobre os ativos operacionais, representado pelo ROIC - retorno sobre o capital investido, um dos principais indicadores do método VEC® de Criação de Valor. No cálculo desse indicador, a atenção está na análise do LOLIR (Lucro Operacional Líquido do IR) em relação aos ativos operacionais médios.

Caso Americanas: A má gestão dos ativos operacionais levou a destruição de valor  

O objetivo desta quarta análise é comparar o comportamento e a evolução dos investimentos em aquisições da Americanas Consolidado nos últimos 10 anos. A ênfase é na análise dos ativos operacionais (soma do capital de giro operacional líquido e do ativo fixo) em relação à evolução da receita líquida e do lucro operacional, como também endividamento e patrimônio líquido.

Caso Americanas: Evidências de uma forte perda da qualidade de resultados

O objetivo desta análise financeira simples é comparar o comportamento e evolução das principais contas da Demonstração de Resultados (DRE) e indicadores nos últimos 10 anos da Americanas Consolidado. No gráfico, percebe-se uma evolução irreal das receitas em valores nominais. No entanto, ao verificar a variação efetiva, em moeda constante, anula-se a percepção histórica de crescimento contínuo nas vendas.

Caso Americanas: A destruição de riqueza começou muito antes de fraude contábil

A visão estratégica e a governança da empresa foram incapazes de capitalizar o bom momento do mercado e transformá-lo em melhores resultados. Consequentemente, a derrocada no valor de mercado após a fusão da Lojas Americanas com a B2W foi inevitável. Conhecer o processo da perda de valor da empresa que vem ocorrendo, é a única maneira de entender como a gigante do varejo nacional destruiu todo seu valor de mercado. Neste artigo, mostramos a evolução e queda do Valor da Americanas, avaliando os dados da B3 sob o olhar da metodologia VEC-Criação de Valor®.